Páginas

17 de abr de 2012

Banheiro

Cozinha Sob Medida


cozinha americana básica 1024x791 photoA cozinha deve ser um espaço alegre e versátil, pois é o local da casa onde todos da casa e até os amigos gostam de chegar, por isso deve ser um espaço de livre acesso e de fácil trânsito.
E, para terminar faça a decoração da sua cozinha americana combinando com o restante dos móveis e paredes.

Cozinhas Planejadas - Praticidade e Comodidade | Imóveis - Cultura ...Cozinhas planejadas preto e branco21346 cozinha planejada sob medida e1330607043224 Fotos de Cozinhas Planejadas Sob MedidaFabricação de Móveis projetados e sob-medida - flores3f200 cozinha planejada moderna e1328671871672 Cozinha Pequena Sob Medida

16 de abr de 2012

Dicas para Deixar a sua Casa Brilhando.




Dica retirada do blog Amélias
Quem não gosta de chegar em casa e sentir o cheirinho de limpeza, pisar descalço e nada grudar nos pés? Enfim, casa limpa é outra coisa.Mantê-la assim por dias não é fácil, às vezes mal acabamos de limpar e já tem gente sujando e bagunçando atrás, ora são os filhos, o marido, o jantar com amigos ou o churrasco do final de semana. Manter a casa limpa não é tarefa fácil, pelo contrário é bem desgastante.
A seguir darei algumas dicas para a limpeza de alguns materiais presentes em nossa casa.

Prata
Apesar de existir aquela latinha famosa para limpeza de prata que adquirimos facilmente nos supermercados, há também outra maneira de limpar a prataria. Afinal não gosto de conhecer somente um caminho para conseguir o resultado que quero na limpeza. Às vezes nos esquecemos de colocar no carrinho de compras e no mercadinho perto de casa não tem o produto, não podemos ficar na mão.

Use um detergente neutro para lavagem. Para retirar manchas escuras e fazer uma limpeza profunda, encha uma panela de alumínio com água e coloque para ferver. A cada 250 ml de água, adicione uma colher de chá de sal e outra de bicarbonato de sódio. Mergulhe a peça nesta solução, com o fogo ainda aceso. Depois de limpa, enxágüe com sabão neutro. O polimento final deve ser feito com uma flanela. Não utilize o lado verde das esponjas de lavar louça, palhas de aço, lustra móveis ou qualquer material de limpeza que não tenha a função de limpar prataria.

Alumínio
Quem não gosta daquela panela brilhando? Até pouco tempo quando víamos uma panela ou assadeira assim, já tínhamos a certeza de que havia muita dedicação de tempo e esforço, hoje temos no mercado o limpa alumínio, que limpa e deixa as suas panelas como espelho.Para ter essas peças sempre bonitas, utilize detergentes e saponáceos que não contenham amoníaco. Se houver manchas persistentes, deixe a peça de molho em uma mistura de vinagre branco dissolvido em água fervente.Não raspe as peças com facas, estiletes, chaves de fenda ou qualquer outro elemento cortante e pontiagudo, pois pode ferir de forma profunda o alumínio comprometendo a sua vida útil e dificultando a limpeza.

Vidro
Aposte na boa e velha água com sabão ou detergente neutro. Existem à venda, nos supermercados, produtos específicos para limpeza de vidros. Para deixá-los transparentes, coloque algumas gotas de vinagre na água e passe um pano (eu uso camisetas de malha velhas, furadas, pois não deixam fiapos). Caso tenham ficado opacos, esfregue-os com um pano umedecido em água e glicerina e enxugue com um pano seco.Evite passar produtos abrasivos, como palha de aço, lixa, ácidos e usar produtos de limpeza destinados a outros materiais.

Madeira
Para a limpeza dos móveis de madeira, o velho e bom lustra móveis resolve.Fique sempre atenta à presença de cupins, pois eles destroem não só seu móvel como tudo o que encontram à base de celulose em sua casa (ou seja, documentos, fotos e outros). Se ao limpar os móveis de madeira perceber um pózinho de madeira aqui ou ali, cuidado, você pode ter novos inquilinos em sua casa. Pode preparar o coração para se desfazer do móvel ou chamar o pessoal da dedetização.Cuidado com objetos pontiagudos ou ásperos que podem comprometer a beleza natural da madeira.Conheço muita gente que tem uma bela peça de madeira, porém riscada aqui, arranhada alí e resolve lixar tudo e pintar, aplicar pátina. É uma solução para quando o estrago já está feito, porém o ideal é sempre prevenir.

Espelho
É maravilhoso olhar-se num espelho sem marcas e fiapos, para conseguir esse resultado molhe na água quente um pano macio e isento de poeira (para evitar riscos na superfície) e passar no espelho. Seque-o com uma pano seco (entra a camiseta velha de novo). Tenha cuidado para não deixar as bordas úmidas.
Caso escolha utilizar produtos específicos para a limpeza dos vidros, prefira os neutros, que não contem amoníaco ou vinagre.Evite borrifar qualquer produto de limpeza direto no espelho. Prefira aplicá-lo em um pano macio. Evite a exposição ao sol, uma vez que a luz e o calor causam manchas, tornando-o escuro.

Pisos de madeira
Ao ver um piso de madeira lustroso pensamos em beleza, bom gosto e um monte de trabalho! É verdade que você precisa cuidar bem de um piso de madeira, mas não é preciso quebrar suas costas se o fizer regularmente.O produto usado para impermeabilizar o piso de madeira determina como cuidar dele. Verniz, goma-laca, poliuretano ou laca são usados para dar acabamento a esses pisos, mas somente o poliuretano não precisa de tratamentos adicionais. A integridade e beleza dos pisos de madeira com acabamento em verniz, goma-laca ou laca podem ser mantidas simplesmente pelo uso de limpadores e ceras à base de solvente. Nunca use água em pisos de madeira, exceto os tratados com poliuretano (esses podem ser limpos com um esfregão úmido). A maneira mais rápida de limpar um piso envernizado ou laqueado é usando uma cera limpadora. Depois de passar o aspirador de pó, espalhe o líquido em uma pequena área e esfregue com um aplicador de cera. Trabalhe em pequenas áreas de cada vez, na direção do corte da madeira. Retire o excesso com um pano limpo. Useaspirador ou vassoura com cerdas macias. Limpe com um pano úmido bem torcido e quase seco.Não aplique produtos químicos que contenham álcool ou querosene. Cuidado com o sol: os raios ultravioletas descolorem a madeira.

Azulejo
Use uma esponja macia com água e detergente.Para limpar o rejunte, dissolva um copo de água sanitária em um litro de água, molhe uma escova de dentes velha nesta mistura e esfregue as juntas. Depois é só jogar água limpa nos azulejos para enxaguar.Não use produtos corrosivos, pois estes retiram todo o esmalte e brilho dos azulejos. Evite passar a lixa nas juntas para remover a sujeira, pois pode até remover a sujeira, mas de quebra estraga todo o rejunte.

Pisos de lajota e ardósia
A lajota e a ardósia são pisos de pedra natural semelhantes. Ambas têm superfícies porosas e são colocadas com argamassa.Os pisos de lajota e ardósia devem ser impermeabilizados com um impermeabilizante comercial para mosaico e ardósia, nunca com verniz ou laca. Depois que o impermeabilizante secar, aplique duas camadas finas de cera acrílica para chão com um aplicador de cera de cabo longo com almofada de lã de carneiro ou aplique cera em pasta com uma enceradeira. Para fazer isso, use uma espátula para espalhar uma pequena quantidade de cera diretamente sobre as escovas da enceradeira. Passe a enceradeira devagar com movimentos para frente e para trás para aplicar uma camada fina de cera. Quando secar, lustre. Ceras líquidas acumulam no seu chão, fazendo com que você tenha de remover a cera velha e encerar de novo. Depois de aplicar o removedor de acordo com as instruções do fabricante, enxágüe o chão completamente com água limpa e então aplique a cera. Passe o esfregão úmido nos pisos de lajota e ardósia usando água limpa, uma solução de limpeza multiuso em água morna ou água com amaciante de roupas. Torça o esfregão até que não fique pingando e passe no chão em movimentos lentos e firmes. Se o chão recém-limpo secar sem brilho, passe o esfregão novamente usando água com um copo de vinagre. Seu piso vai brilhar!

Tapete
O acúmulo de sujeira tira o brilho e beleza dos tapetes, para mantê-los sempre impecáveis, aspire delicadamente ambos os lados, saiba que gordura e pó tendem a deformar a trama. Coloque água em um balde e com um pano úmido, limpe todo o tapete. Enxague o pano no balde, torça e troque a água se necessário.Lembre-se que o pano deve estar quase seco, de forma que nunca chegue a molhar o tapete.Se cair um líquido, absorva o que for possível com uma esponja ou com um pano, sem esfregar, de fora para dentro.Se cair algo sólido, use uma colher ou a face lisa de uma faca para retirar o que puder.Quando a mancha desaparecer, passe uma esponja ou um pano com água e depois enxugue com um pano seco ou um secador de cabelo, em temperatura média.Quando estiver seco, escove suavemente os pêlos da área tratada, para recolocá-los na posição original.Não passe o aspirador de pó com muita força, pois deixa o tapete careca. Guardá-lo dobrado pode deformar e marcar a peça.
Os produtos líquidos para limpeza de tapetes devem ser usados com uma esponja absorvente. Eles são indicados para manchas mais antigas ou difíceis de eliminar.Você pode optar pelos produtos de limpeza a seco, ideais para eliminar manchas recentes. Eles são eficazes contra gordura, óleo, manteiga e molhos sem corantes.Para obter bons resultados, aplique-os até três horas após a produção da mancha.Espere algumas horas e escove o tapete.O uso de capachos nas entradas, embaixo de cadeiras e em elevadores prolonga a vida útil dos tapetes.

Pisos de concreto
O concreto é muito poroso e absorve manchas rapidamente. Apesar de poucas pessoas serem tão caprichosas a esse ponto, impermeabilizar um piso interno de cimento com um impermeabilizante comercial vai economizar muito tempo a longo prazo, pois precisa de muito menos limpeza.Para um piso de concreto não-impermeabilizado, varra bem toda a sujeira e então lave com uma solução de limpeza multiuso forte ou com a solução de limpeza caseira descrita na primeira seção deste artigo.

O chão da garagem é o maior desafio de limpeza: pisos de cimento absorvem óleo e manchas gordurosas, acumulam detritos e a sujeira trazida da rua. Mas como as pessoas não ficam muito tempo na garagem, você não precisa atacar essa bagunça com muita freqüência. Por mais estranho que isso possa parecer, areia sanitária para gatos pode ser de grande utilidade na garagem. Espalhe um pouco pelo piso para absorver óleo e gordura. Além disso, mantenha a porta da garagem fechada para não acumular folhas e sujeira trazidas pelo vento.

Quando for limpar o chão da garagem, varra a sujeira e a poeira, depois espalhe a areia sanitária com uma vassoura dura, varrendo a garagem em direção à porta. Lave o chão com água limpa, usando uma mangueira de jardim. Se precisar, varra a sujeira que ficar com uma vassoura dura ou aumente a pressão da água.Após ter se livrado da sujeira solta, use a solução de limpeza pesada descrita na primeira seção deste artigo. Ela funciona tão bem quanto um limpador comercial e é muito mais barata. Aplique a solução no chão com um esfregão, pressionando nas áreas mais sujas. Enxágüe com água fria para não deixar manchas e deixe-o secar.

Mármore
O mármore pode ser usado em toda a casa, no piso, em balcões e até nas paredes do banheiro. Ele é disponível em várias cores, com acabamento polido ou não-polido, em várias espessuras e formas. Sem polir, o mármore é muito poroso, mancha fácil e deve ser impermeabilizado com um impermeabilizante comercial - não use verniz ou laca nessa tarefa, pois faz com que o mármore descasque rapidamente. O mármore polido é menos poroso, mas ainda assim pode manchar (um impermeabilizante comercial também é recomendado para esse acabamento).

O chão de mármore fica lindo depois de limpo com um esfregão umedecido em água limpa, uma solução de limpador multiuso em água morna ou uma mistura de 1 xícara de amaciante de roupas e 2 litros de água. A cera líquida auto brilhante dá um acabamento rápido para o mármore. Ocasionalmente você terá que remover a cera acumulada e encerar novamente. Depois de aplicar o removedor de acordo com as recomendações do fabricante, enxágüe o chão completamente e então aplique a cera de novo. Use uma cera líquida auto brilhante à base de água ou cera em pasta. Se usar a cera em pasta, teste em um canto para ver se não desbota o piso. Se você usar uma cera em pasta à base de solvente, encere de novo para retirar a cera velha e renovar o brilho.

Fonte - O chão da garagem é o maior desafio de limpeza: pisos de cimento absorvem óleo e manchas gordurosas, acumulam detritos e a sujeira trazida da rua. Mas como as pessoas não ficam muito tempo na garagem, você não precisa atacar essa bagunça com muita freqüência. Por mais estranho que isso possa parecer, areia sanitária para gatos pode ser de grande utilidade na garagem. Espalhe um pouco pelo piso para absorver óleo e gordura. Além disso, mantenha a porta da garagem fechada para não acumular folhas e sujeira trazidas pelo vento. Quando for limpar o chão da garagem, varra a sujeira e a poeira, depois espalhe a areia sanitária com uma vassoura dura, varrendo a garagem em direção à porta. Lave o chão com água limpa, usando uma mangueira de jardim. Se precisar, varra a sujeira que ficar com uma vassoura dura ou aumente a pressão da água.Após ter se livrado da sujeira solta, use a solução de limpeza pesada descrita na primeira seção deste artigo. Ela funciona tão bem quanto um limpador comercial e é muito mais barata. Aplique a solução no chão com um esfregão, pressionando nas áreas mais sujas. Enxágüe com água fria para não deixar manchas e deixe-o secar.

Mármore
O mármore pode ser usado em toda a casa, no piso, em balcões e até nas paredes do banheiro. Ele é disponível em várias cores, com acabamento polido ou não-polido, em várias espessuras e formas. Sem polir, o mármore é muito poroso, mancha fácil e deve ser impermeabilizado com um impermeabilizante comercial - não use verniz ou laca nessa tarefa, pois faz com que o mármore descasque rapidamente. O mármore polido é menos poroso, mas ainda assim pode manchar (um impermeabilizante comercial também é recomendado para esse acabamento). O chão de mármore fica lindo depois de limpo com um esfregão umedecido em água limpa, uma solução de limpador multiuso em água morna ou uma mistura de 1 xícara de amaciante de roupas e 2 litros de água. A cera líquida auto brilhante dá um acabamento rápido para o mármore. Ocasionalmente você terá que remover a cera acumulada e encerar novamente. Depois de aplicar o removedor de acordo com as recomendações do fabricante, enxágüe o chão completamente e então aplique a cera de novo. Use uma cera líquida auto brilhante à base de água ou cera em pasta. Se usar a cera em pasta, teste em um canto para ver se não desbota o piso. Se você usar uma cera em pasta à base de solvente, encere de novo para retirar a cera velha e renovar o brilho. 

Cuidado com as Roupas (20 Dicas)

1 - Não marque as sujeiras na roupa, só passe as roupas bem limpas, pois o calor fixa qualquer sujeira, ficando difícil removê-la depois.


2 - Para retirar a mancha de vinho que caiu na roupa, salpique o lugar onde o vinho tinto caiu com muito açúcar. Molhe com água fria e esfregue a mancha até sair, antes de lavar.

3 - Para as roupas com manchas de frutas, deixe a água escorrer pelo tecido manchado. O ideal é que a água caia de uma altura maior, por exemplo: do chuveiro.

4 - Para lavar roupas delicadas na máquina de lavar, coloque-as dentro de uma fronha e amarre o lado aberto. Ligue a máquina no ciclo suave.

5 - Para os zíperes que não estão correndo bem, coloque um pouco de grafite de lápis e esfregue. Vá abrindo e fechando para o grafite espalhar-se melhor.

6 - Remova as "bolinhas" e nós de suéter ou de outras peças de lã com uma lâmina de barbear (com muito cuidado) ou com um barbeador elétrico.

7 - Com vinagre branco você poderá tirar as marcas das bainhas. Molhe com uma esponja, embebida com bastante vinagre, a peça que você deseja.
Depois, passe com ferro morno.

8 - Para manchas de sangue em travesseiros, almofadas, tecidos em geral, passe sobre as manchas uma pasta de maisena e água.
Esfregue levemente e coloque para secar ao sol. Em seguida, escove bem.

9 - Quando você lava a roupa e ela fica manchada, não se desespere. Mergulhe-a rapidamente em um pouco de leite e deixe por alguns minutos. A mancha some imediatamente.

10 - Mancha de lama a gente consegue retirar da seguinte maneira: primeiro lave com água fria e enxágüe com um pouco de vinagre. Se o tecido for escuro, espere que fique bem seca, escove-a e esfregue uma rodela de batata crua.

11 - Para limpar a máquina de lavar, encha-a com água morna (ou fria mesmo), acrescente 3 litros de vinagre branco. Deixe-a bater todo o ciclo.
O vinagre irá limpar as mangueiras, retirando delas a crosta formada pela espuma de sabão.

12 - Tinta de caneta na roupa? Mergulhe o tecido numa vasilha de leite e deixe de molho até que a mancha suma por completo. Se ficar ainda um pouquinho manchado, esfregue levemente com detergente.

13 - E para manchas de café, aplique uma mistura de álcool e vinagre branco (para café sem açúcar) ou use glicerina (para café com açúcar).

14 - Retirar rugas da roupa, molhe um algodão e esfregue sobre ela, no sentido dos fios, e continue passando o ferro.

15 - Para retirar manchas de frutas vermelhas, lave o tecido com uma solução de vinagre e álcool em partes iguais.

16 - Manchas de gordura são fáceis de ser removidas. Aplique um pano embebido com benzina ou esfregue um pedaço de cebola crua, colocando um pano por baixo da mancha.

17 - Para não correr o risco de perder algum botão de sua roupa nova, passe uma camada de esmalte incolor bem no centro de cada botão.
O esmalte criará uma película sobre a costura e o firmará no lugar.

18 - Para dar vinco perfeito às calças e pregas, passe um pedaço de parafina pelo avesso no lugar a ser vincado e depois passe esses vincos pelo lado direito com ferro bem quente, sobre um pano úmido.

19 - Você pode remover a mancha de café de duas maneiras. Lavar o tecido na hora (se puder) com água fervente.
Caso só possa cuidar disso depois, esfregue com cuidado uma pedra de gelo, até que a mancha desapareça.

20 - Para deixar a roupa engomada, cozinhe os grãos de arroz em muita água. Quando estiver cozido e a água grossinha, escorra numa peneira.
A água peneirada é a goma do arroz, borrife sobre a roupa na hora em que estiver passando.

Dicas Úteis






Limpando Forno de Microondas
Nunca utilize produtos abrasivos, removedores ou detergentes comuns para
limpar o microondas.
Limpe imediatamente qualquer liquido ou alimento derramado dentro do forno.
Internamente use somente um pano úmido com sabão ou detergente neutro.
Para limpeza do gabinete e porta, use pano com água e sabão neutro, em seguida limpe com um pano úmido e por fim pano seco.· o painel de controle deve ser limpo apenas com um pano seco.
O vidro da porta apenas com sabão neutro.
Remover odores
Junte 1 xícara (chá) de água e 2 fatias de limão em um recipiente que vá ao microondas.
Aqueça por 2 minutos na potência alta.
Quando o vapor assentar, limpe com um pano macio.
Repelente de Traças
Todos conhecem o capim limão, também conhecido por chá-de-estrada, capim-cheiroso,
capim-cidreira. Atenção!
Muita gente confunde o capim-limão com a erva-cidreira.
De fato as duas espécies têm uma substância em comum, o citral, responsável pelo aroma.
Mas são diferentes, até no visual.
As folhas do capim limão são finas e compridas e as da erva cidreira, são gordinhas.
Ele cresce em moitas que alcançam de 60 a 80 centímetros de altura.
Suas folhas são finas, pontiagudas, ásperas e cortantes.
O aroma da planta é cítrico, muito parecido com o do limão. Insetos, como a traça,
odeiam esse cheiro.
Por isso, além de deixar o ambiente perfumado, os sachês recheados de folhas picadas
servem como repelente.
* Como fazer o sache?
Corte as folhas frescas, ponha-as em saquinhos e espalhe-os em gavetas e armários.
Quando ficarem secas e sem cheiro, será hora de trocar o recheio.
Truques de Dona de Casa
- Evite o aparecimento de insetos e de bolor nos grãos guardados por algum tempo.
Coloque entre eles um dente de alho com casca.
- Para tirar cheiro de alho das mãos, esfregue pó de café usado nelas, lavando-as em seguida, sem esfregar uma mão na outra.
- Para conservar o aroma do café, junte um pouco de açúcar no pó e guarde-o na geladeira,
num pote bem fehado.
- Para o torresmo ficar pururuca, coloque sobre eles 1 colher ( sopa ) de vinagre.
Misture bem e frite em óleo bem quente. Quando estiverem dourados, respingue aguardente ( pinga ).
Cuidado para não por fogo na casa e não se queimar.
- Se voce se queimou com respingos de gordura, passe no local essência de baunilha,
alivia a dor rapidamente.
- Para descongelar rápidamente a geladeira, desligue na tomada ou no termostato.
Numa das prateleiras, coloque uma vasilha de água quente, feche a porta e aguarde um pouco.
Truques Domésticos
- Para evitar que as roupas lavadas com cloro ou água sanitária fiquem com aquele cheiro característico, coloque na água de enxague algumas pitadas de sal e o cheiro some na hora.
- Para recuperar os biscoitos amanhecidos, leve-os, lado a lado, ao forno quente por alguns minutos ou no microondas por 30 segundos, na potência alta.
Ficarão fresquinhos como novos.
- Para remover manchas em tapetes, use creme de barbear.
Faça espuma com o creme, porque a espuma é um bom removedor e age instantaneamente.
Lave em seguida com pano úmido e depois seque.
- Para retirar manchas de suor das roupas, deixe-as de molho em água morna e vinagre.
As manchas somem num instante.
- Para o detergente ficar mais eficiente, coloque algumas gotas de vinagre na garrafinha.
Misture bem.
Além de tudo é uma baita economia, porque pode comprar um detergente mais
barato e assim potencializar seus efeitos.
Microondas sem odores, é só colocar uma tigela com água e algumas folhas de louro,
ligue na potencia alta e deixe ferver.
Fervido, desligue o microondas e deixe a
tigela descansar no interior do microondas por 10 minutos
Preparado Para Desencardir Roupas
4 litros de água, 1/2 kg de sabão em pó, 1kg de bórax ou ácido bórico
(compra-se em farmácias ).
Leve a água ao fogo, quando estiver quente, junte o sabão em pó e mexa até dissolver.
Acrescente o ácido bórico ou bórax, mexa também até misturar tudo
(Não há necessidade de ferver a água ).
Espere esfriar, distribua em garrafas com tampa e guarde.
Quantidade para uso : para o tanque - 1 xícara ( chá ) bem cheia para a máquina de
lavar - 3/4 de xícara ( chá ) * este é um ótimo preparado para se ter em casa, para lavar
roupas sujas ou para clareá-las * faça um teste, se a roupa for de cor* serve para qualquer
tipo de tecido
Manchas de Mostarda
Numa xícara de chá, coloque 2 dedos de vinagre branco e complete o
restante da xícara com água e misture bem.
Pingue esta misture sobre a mancha e deixe agir no máximo 1 minuto (é bem rápido).
Absorva o liquido da mancha com uma toalha de papel branca ou pano branco.
Depois lave normalmente.
Conheça os Produtos de Limpeza
Produtos industrializados: ingredientes básicos + um monte de produtos químicos
+ embalagens coloridas para te atrair + gastos com propagandas para te convencer + energia para produzir + combustível para transportá-los até você = POLUIÇÃO.
Quanto mais sofisticado é o produto, maior é o processo descrito acima.
Que tal fabricar seus próprios produtos de limpeza?
Veja algumas receitas simples.
Detergente Ecológico
Ingredientes
- Um pedaço de sabão de coco neutro, dois limões e quatro colheres de sopa de amoníaco
(que é biodegradável)
Preparo
- Derreta o sabão de coco, picado ou ralado, em um litrode água.
Depois, acrescente cinco litros de água fria. Em seguida,esprema os limões.
Por último, despeje o amoníaco e misture bem.
Guarde o produto resultante em garrafas e utilize-o no lugar dos similares comerciais.
Você obterá seis litros de um detergente que limpa, não polui, cujo valor econômico é incomparavelmentemenor do que o do similar industrializado.
Detergente Ecológico Multiuso
Ingredientes
- Água, vinagre, amônia líquida (amoníaco),bicarbonato de sódio e ácido bórico.
Preparo
- Em um litro de água morna (cerca de 45º C), coloqueuma colher de sopa de vinagre, uma colher de sopa de amoníaco,uma colher de sopa de bicarbonato de sódio e uma colher
de sopade bórax ou ácido bórico.
• Utilize em qualquer tipo de limpeza, em substituição aos multiusos convencionais.
• Como qualquer produto de limpeza convencional, mantenha os detergentes ecológicos
fora do alcance de crianças e animais domésticos.
Fonte: Planeta na Web.
Outro Substituto para o Detergente
Detergentes comerciais são projetados para produzirem espuma desnecessária.
Substitua-os por sabão dissolvido previamente em água quente.
Limpando Janelas e Espelhos
Para limpeza de rotina, use três colheres de vinagre diluídas em 11 litros de água quente.
Se o vidro estiver muito sujo, primeiro limpe-o com água e sabão.
Para secar superfícies, utilize tecido de algodão reutilizado ou jornais velhos.
Para Limpar e Desodorizar Carpetes e Tapetes
Misture duas partes de fubá com uma parte de borax.
Pulverize generosamente, deixe descansar por uma hora e aspire.
Uma desodorização rápida pode ser obtida pulverizando-se o carpete com bicarbonato e aspirando logo a seguir.
Para Amaciar suas Roupas
Adicione ½ copo de vinagre ou ¼ de copo de bicarbonato durante o enxágüe.
Limpando o Banheiro
A maioria dos produtos de limpeza traz mais problemas que benefícios por conter cloro, substância extremamente irritante aos olhos, nariz e pele.
Para limpeza geral de banheiros, use escova com bicarbonato de sódio e água quente.
Para pias, despeje vinagre e deixe descansar durante a noite, enxaguando pela manhã.
Para limpar bacias, aplique uma pasta de borax e suco de limão.
Deixe por algumas horas e dê descarga.
Ou utilize uma solução forte de vinagre.
Fonte: Greenpeace.
Para Limpar Vidros e Tirar Gordura
Use uma solução de vinagre ou limão diluidos em água.
Para Limpar o Forno
Basta uma solução de água quente com bicarbonato de sódio, que deve ser passada com um pano fino.
No Lugar da Naftalina
A naftalina afeta o fígado e os rins, utilize sachês com flores de lavanda em seu lugar.
Desodorante de Ambiente
Pode ser substituído por uma solução de ervas com vinagre ou suco de limão.
• Além de gastar menos dinheiro, você vai estar evitando produtos responsáveis pelo aumento de doenças respiratórias e alergias.
Fonte: WWF Brasil.
Outro Limpador para Janelas
Misture ½ xícara de álcool, 2 xícaras de água e uma colher de sopa de amoníaco.
Coloque luvas e aplique a solução com um pedaço de pano.Limpador para Pisos de Cerâmica misture no seu balde de limpeza, aproximadamente 3,5 litros de água com ¾ de xícara de vinagre branco e ½ xícara de amoníaco. Lave o piso como de costume.
Fonte: Casa Club TV.
Janelas e Esquadrias de Alumínio
Para manter janelas e esquadrias de alumínio sempre brilhando como novas, é só limpá-las uma vez por mês com uma mistura de óleo de cozinha e álcool, em partes iguais. Em seguida é só passar um pano macio ou flanela.

Aprenda mais...(Carnes)

AMOLECER CARNES COZIDAS — Se a carne refogada e ensopada estiver no fogo e continuar dura, coloque dentro da panela 1 colherzinha de café ou de chá de fermento em pó, dependendo da quantidade da carne. Uma laranja espremida dentro do ensopado de carne que não amolece vai deixá-lo logo macio e com uma bonita cor avermelhada. Esse procedimento é muito bom também para amolecer a carne-de-sol (ou carne-seca) ensopada. Se a carne ensopada já estiver há muito tempo no fogo e não amolecer, junte a ela 1 colher (sopa), ou mais, de uísque. Para a carne assada amolecer, adicione um pouco de conhaque ou de pinga e deixe cozinhando por mais alguns minutos.

CONSERVAR CARNES COZIDAS — Assim como as aves fritas ou assadas, elas também se conservarão por 6 meses a 1 ano, quando guardadas inteiramente mergulhadas em banha, permanecendo todo esse tempo em lugar fresco, para que a banha se mantenha sólida. Isso, na falta de um freezer ou congelador.
CONSERVAR CARNES CRUAS — Na falta de uma geladeira, há várias maneiras para se conservar as carnes cruas: Colocar a carne dentro de uma vasilha de barro esmaltada e cobrir com leite. Este, após 24 horas, talha e azeda; isto em nada prejudicará a carne, até pelo contrário, melhora o gosto e fica mais tenra. Colocar a carne dentro de uma vasilha esmaltada de barro e derramar sobre ela uma água que se deixou ferver durante 3 minutos após ter levantado a fervura. Feito isso, regue toda a superfície da água com óleo ou azeite, formando uma película que isolará o ar.
Para conservar por períodos mais curtos, afervente a carne, ou passe-a em gordura bem quente, sem contudo cozinhá-la; ela se conservará por uns 4 a 5 dias. Se for necessário guardá-la por longo período, é preferível recorrer à salmoura, defumação, ou ainda secá-la ao sol e ao ar (carne-seca ou de vento).
Por período menor, basta embrulhá-la num pano embebido em vinagre. No congelador, quando guardar carnes frescas no congelador, faça-o de preferência dividindo-as aos pedaços, para que não seja necessário descongelar o peso todo. Para que a carne ao ser descongelada não apresente aquele aspecto escuro, antes de guardar os pedaços espalhe sobre eles um pouco de óleo de oliva (azeite). Guarde-os no congelador, bem acondicionados em sacos plásticos.
PREPARO DAS CARNES BIFES COMUNS — Os bifes, quer sejam bem passados, ao ponto ou malpassados, deverão ser feitos sempre em frigideira de ferro previamente bem aquecida, antes mesmo de se colocar a manteiga ou margarina, as quais também deverão estar bem quentes, até atingirem aquela cor marrom dourada (não queimada).
Os bifes deverão também ser fritos um a um, para que não soltem água, pois se isso acontecer eles ficarão rijos e cozidos.
BIFES À MILANESA — Ficarão mais saborosos e com melhor aspecto se forem passados primeiramente em farinha de rosca, em seguida nos ovos batidos e novamente na farinha de rosca, fazendo um pouco de pressão sobre eles com as mãos, para que a farinha fique bem aderida. Não devem ser fritos imediatamente, pois as cascas se soltariam; aguarde pelo menos uns 15 minutos. Depois, é só fritar em gordura quente e abundante.
Quando sobrarem alguns desses bifes já prontos, transforme-os em outro prato saboroso, colocando-os em um pirex e, sobre cada um, fatias de mozarela, molho de tomate, queijo parmesão e orégano. Leve ao forno por uns quinze minutos (filé à parmegiana).
CARNE DE VACA - Sempre que preparar lombo, pernil, costeleta e carne assada (lagarto ou outra), mergulhe-os inteiramente num recipiente cheio de água fria, por mais ou menos 1 hora, antes de colocar qualquer tempero.
Isso fará com que, depois de assadas, as carnes fiquem branquinhas por dentro. Antes de colocar essas peças em vinha-d'alhos, fure-as e esfregue por toda a superfície sal com alho amassado e pimenta-do-reino, deixando repousar por alguns instantes. Assim procedendo, a carne ficará mais saborosa, pois absorverá melhor todos os temperos da sua vinha-d'alhos.
CARNE ASSADA DE PANELA — Essa carne tanto pode ser assada na panela (carne de panela) como no forno. Se for assar na panela um lagarto redondo, este deverá ser enrolado fortemente com um barbante grosso, para que não encolha muito; depois de corado, cozinhar em fogo brando.
Se essa carne que está assando estiver demorando muito para amolecer, coloque dentro de sua panela alguns tomates maduros, que logo ela ficará macia. Se você se descuidou e a carne que está no fogo queimou, passe-a rapidamente para outra panela, junte uma cebola inteira (com a casca) lavada, ponha água quente e deixe ferver por algum tempo, até que desapareça o gosto de queimado. Faça então um refogado com óleo, cebola e tomate, ponha aí a carne e termine de assá-la.
CARNE ASSADA NO FORNO — O melhor peso de carne para assar no forno é o lagarto redondo. O papel alumínio é ótimo para cobrir assados no forno até que a carne esteja macia (não desmanchando), quando então ele deve ser retirado, para corar a carne. Se, ao retirar a carne assada do forno, verificar que ela está grudada na assadeira, coloque esta sobre uma vasilha contendo água fria por alguns minutos. Assim será bem mais fácil soltar o assado, sem perigo de desmanchar. Quando o assado estiver correndo o risco de queimar, coloque dentro do forno uma vasilha contendo água fria.
CARNE PARA SOPA — Quando refogar carne para sopa, ou mesmo para fazer um ensopado, não use panelas muito pequenas, pois a carne, se amontoando, sora (solta água) em vez de corar. BUCHO — DOBRADINHA — Antes de limpar a dobradinha, esfregue bem nela fubá ou farinha de trigo ou ainda suco de limão, para que ela fique mais agradável.
Ao cozinhar dobradinha (bucho), coloque uma rolha dentro da panela; além de apressar seu cozimento, também vai absorver aquele cheiro desagradável que invade toda a casa.
É muito bom também, para que ela cozinhe mais depressa, colocar um pouco de bicarbonato dentro da panela. Uma laranja ácida, com casca e cortada ao meio, colocada na água do seu cozimento, vai reduzir muito seu odor.
FÍGADO — Mergulhando esta carne em água fervendo, sua pele sairá com mais facilidade. Para atenuar seu gosto forte e tornar sua carne mais digestiva, antes de ser temperada, deixe seus bifes ficarem de molho em leite frio por uns 40 minutos. Jogue então esse leite fora, lave-os e tempere a gosto.
HAMBÚRGUER — Se você está em cima da hora para sair, e tem poucos minutos para preparar seu hambúrguer para o almoço, antes de colocá-lo na frigideira finque um dedo seu bem no meio dele fazendo um buraco; só assim o hambúrguer vai ficar pronto muito mais depressa, e você não chegará atrasada em seu compromisso.
E, depois do hambúrguer pronto... era uma vez um buraco...
RIM — Muito apreciado pelos gastrônomos, mas por outros rejeitado por causa do seu cheiro e sabor fortes. No entanto, eles poderão ser atenuados se, antes de se limpar o rim, o deixarmos mergulhado completamente num recipiente fundo, onde se colocou água fria e pó de café (2 colheres de sopa para cada 1/2 litro de água), deixando assim de molho por 1 hora a 1 e 1/2, mas nunca menos de 1 hora. Depois, tratar e limpar como de costume.
SALSICHA — Se quiser guardar salsichas frescas até por cinco ou seis dias, deixe-as mergulhadas dentro de uma tigela contendo água com 1 colher (sopa) de vinagre (ou mais, dependendo da quantidade de salsicha), e um pouquinho de sal. Guarde na geladeira. Na hora de usar, é só lavar em água pura.
Não mande à mesa, nem sirva salsichas estouradas, arrebentadas; além de feias, vai tirar todo o prazer de comê-las.
Porém, isso não irá acontecer se, antes de irem ao fogo para cozinhar, forem deixadas de molho no leite, por algum tempo.
VITELA — Essa carne não deve levar pimenta nos temperos, pois ficará completamente amarga.

Só Mais um Pouquinho (Carne)

CARNE DE ANIMAIS CASEIROS
São assim chamados por serem criados dentro de terrenos grandes, sítios ou fazendas. Além de nos deliciarmos com suas carnes saborosíssimas, todos os seus couros ou peles (os de boi também) são aproveitados na indústria de artefatos de couros, peles, mantas, tapetes, cobertas etc.
CARNEIRO — Use para temperar esta carne vinagre e bastante cebola ralada; isso vai tirar aquele gosto doce, próprio de sua carne.
Uma perna de carneiro assada fica perfeita quando servida acompanhada de um molho de hortelã.
COELHO — Esta carne, de que os franceses tanto gostam (e que nós comemos tão pouco), é de fácil criação e reprodução, pois em muito pouco tempo a reprodução se multiplica. E... haja cenouras e nabos...
Com seu couro macio, além de fazer muitos objetos, como bichinhos de brinquedo para crianças, podemos até comprar um "casaco de pele de coelho".
Mas vamos falar de sua carne, que também tem um paladar delicado.
Você sabia que, dependendo da maneira como se mata um coelho, ele poderá dar duas "qualidades" diferentes de carne? Como? Veja só: se o matarem cortando o pescoço, sua carne ficará mais tenra e aromática e... com sabor de galinha! Porém, se ele for morto com pancadas na nuca, você vai jurar que está comendo (veja que delícia)... uma caça! Você pode escolher.
Quando fizer coelho assado, deixe-o ficar com a aparência apetitosa juntando suco de limão ao seu tempero.
CABRITO — Taí um bom animalzinho para se criar, até mesmo em sua casa, se tiver um bom quintal para isso. Dele você aproveita o leite, que é forte e delicioso (experimente tomá-lo ordenhado na hora com um pouquinho de conhaque misturado); dá também um queijo maravilhoso.
Sua pele poderá, depois de curtida, enfeitar o chão de sua casa; e sua carne... nem é bom falar... Mas é bom saber que ela só ficará saborosa (tanto ensopada como assada) se antes do cabrito ser temperado suas glândulas forem retiradas (uma em cada parte interna das coxas) para eliminar o mau cheiro. Se essa providência não for tomada, ninguém vai poder saboreá-lo, mesmo que esteja corado e bonito; sua carne ficará realmente intragável.
CARNE DE PORCO
Puxa! Parece que a única coisa que sobra e não se aproveita desse animal são suas unhas (será?). Nossa legítima "feijoada" não existiria sem o porco; usamo-lo dos pés à cabeça.
Então, vamos por partes.
BACON — Quem não gosta de comer bacon com ovos fritos? Mas será que você sabe que o bacon é feito da gordura da barriga do porco, e depois defumado (o legítimo)?
Quando cortado em fatias finas, ele se enrola ao ser frito no fogo; para evitar isso, mergulhe-o antes, por alguns segundos, em água fria. Então, pode prepará-lo à vontade, que ele ficará esticadinho, ou fure as fatias com um garfo.
Seus torresmos vão ficar mais macios e saborosos se respingar cachaça quando estiverem dourando.
COSTELETA — Quando fizer costeletas fritas, evite que elas encolham ao fritar, fazendo assim: antes de levá-las ao fogo dê um pequeno corte, com a ponta da faca, rente ao osso (como desgrudando a carne do osso), e também onde tiver a gordura grossa.
LINGÜIÇA — A tripa de porco depois de limpa e recheada com sua carne e toucinhos crus, moídos e bem temperados, resulta na deliciosa lingüiça.
Mas é muito comum a lingüiça estourar quando se está fritando, e não temos coragem de servir assim toda arrebentada. Para não passar por esse vexame, antes de fritar uma lingüiça fresca lave-a, enxugue e fure-a com um alfinete. Arrume-a dentro da gordura fria e leve ao fogo baixinho, para que frite e cozinhe lentamente. Assim ela ficará crocante, perfeita e não arrebentará. Usar de preferência frigideira de ferro.
Se a lingüiça que vai fritar para o almoço estiver com um cheiro muito pronunciado (não é estragada), antes de prepará-la coloque-a numa panela com água fria e leve ao fogo para dar uma fervura (1 a 2 minutos), revolvendo-a de vez em quando para que ferva de todos os lados. Em seguida, lave-a bem com água fria, enxugue-a e empregue.
Para evitar que ela respingue ao fritar, coloque 1 colher de água fria na sua gordura ainda fria.
SALAME — Eis uma coisa gostosa que, com um pouco de cuidado, poderá manter-se perfeita por bastante tempo, mesmo sem sua embalagem comum. Passando clara de ovo em volta do salame, ele não resseca e vai permanecer macio por muito tempo. Se ele já estiver cortado, passe também um pouco de manteiga ou óleo na parte descoberta, mantendo-o assim fresco e vermelhinho. O salame também poderá ser conservado por muito tempo se for embrulhado em papel alumínio, preso com elástico. Isso evitará seu ressecamento.
TOUCINHO — TORRESMO — Quem ainda tem o delicioso hábito de derreter toucinho em casa deve passar por eles um pouco de farinha de trigo antes de fritálos.
Isso evita que respingue e provoque queimaduras. Depois, hum!... Vamos aproveitar o torresmo que ficou, para comer com um delicioso "viradinho ou tutu de feijão"...
Mas para os torresminhos ficarem mais saborosos e com uma cor rosada, corte a banha (gordura) em cubos, derrame sobre eles 1 1/2 xícara (chá) de leite e 1 1/4 xícara de água, e leve-os ao fogo. Ninguém vai resistir, e... haja torresminho...
CAÇAS
É nas férias que os apreciadores da carne de caça aproveitam para, nos campos e nas montanhas, ir em busca de uma presa, garantindo assim um delicioso e supimpa almoço. Quem não aprecia uma boa carne desses animais que vivem quase como animais selvagens?
Mas alguns desses animais requerem um certo cuidado para que ninguém torça o nariz, na hora de saboreá-los.
Então vejamos:
GAMBÁ — Apreciado por muitos que vivem em fazendas, tem a carne branquinha e saborosíssima, embora alguns não acreditem e não a aceitem por causa do seu forte odor característico (muito conhecido por todos). Mas basta retirar suas glândulas para que todo o mau cheiro desapareça e ele esteja em condições de ser preparado, saboreado e... elogiado!
LAGARTO — Segundo muitos caçadores, não se deve comer essa caça no mês de janeiro, porque sua carne deve estar impregnada com veneno de cobra, o que não ocorre durante o resto do ano. Ao limpar, corta-se um bom pedaço do seu rabo, que se joga fora.
SERIEMA — Como essa bonita caça se alimenta também de cobras, é necessário que, enquanto estiver sendo cozida ou assada na panela, se coloque dentro dela uma colherzinha ou um objeto de prata (tem que ser prata mesmo); se após alguns minutos a prata pretejar, não fique com pena: jogue imediatamente tudo no lixo, pois assim estará se livrando de uma grande intoxicação, ou, o que é muito pior, de um envenenamento. Mas, se a prata continuar clarinha, aproveite e saboreie-a bem, porque não é todo dia que podemos ter essa caça à nossa mesa.
TATU — Quando caçar tatu para comer, prefira o tatu-galinha, pois tem a carne mais tenra e branca. O tatu-peba, bem menor, também é muito bom, porém o maior de todos, o testa-de-ferro, já é mais selvagem e sua carne é bem mais dura.
UM CONSELHO IMPORTANTE
Quando cismar que a carne (qualquer carne, peixe, ou outro alimento), que está no fogo sendo preparada, está estragada, coloque dentro da panela uma colher ou um pequeno objeto de prata (tem que ser prata mesmo); se este pretejar, não pense duas vezes, e não prove dessa comida.
Nada de ficar com pena e com raiva de perder esse quitute; jogue tudo no lixo, porque assim estará livrando sua família de um possível envenenamento.
(Final)

A Carne

Quando se trata de carne, a vida oferece uma contraditória interpretação entre as duas carnes que a natureza doou e que, de uma maneira ou de outra, têm seu grande consumo garantido no mercado. Uma, regulada pela saúde pública, que, alimentando o estômago, leva-nos à gulodice; a outra, ditada pela força filosófica do 9º. mandamento da Bíblia, sustenta o espírito e nos transporta ao Paraíso.
Mas há também uma espécie de paraíso na carne do primeiro tipo: o paraíso do paladar. Quem resiste a um belo churrasco, a um suculento filé ou aos assados caseiros?
Mas mesmo a carne, que nos é tão familiar, requer muita atenção e cuidados especiais. Aqui vão algumas dicas que podem ser de muito valor. Mas só para a carne do primeiro tipo. Quanto à outra... cada qual que ache as suas próprias dicas...
CLASSIFICAÇÃO DAS CARNES — As carnes chamadas de segunda são assim classificadas, comercialmente, apenas porque são menos macias que o filé, a alcatra e o contrafilé, considerados carnes de primeira; mas são todas igualmente ricas e nutritivas.
A carne chamada de terceira também é rica em proteínas, e poderá ser tão saborosa quanto as outras.
São consideradas:
Carnes de primeira — coxão mole (chã de dentro), patinho, lagarto, alcatra, contrafilé, filé e filé mignon.
Carnes de segunda — paleta, acém, aba, capa de filé e peito.
Carnes de terceira — ponta de agulha (costelas), pescoço, músculos, ossobuco.
COMO CONHECER UMA CARNE FRESCA — Há 3 tipos de carne: a de vaca, a de vitela ou de carneiro, e as carnes brancas.
A carne de vaca de boa qualidade conhece-se pela cor vermelho-púrpura; os ossos são rosados.
As de vitela ou de carneiro são rosa-vivos, e sua gordura ou sebo, bem brancos.
As chamadas carnes brancas (cabrito, leitão etc.) têm carne pálida, e os ossos são de um branco leitoso.
AMACIAR CARNES CRUAS — A carne que veio hoje do açougue não é nada macia e um bife nessas condições ninguém conseguirá comer. Não deixe que à mesa percebam que esta carne não é uma alcatra e muito menos um filé.
As enzimas mais usadas para amaciar carnes são: a papaina de mamão e a bromelina de abacaxi.
Para amaciar, use um dos seguintes procedimentos:
Ponha no tempero algumas gotas de leite de mamão.
Misture aos bifes temperados alguns pedaços de mamão verde, ou perfure-os com um garfo, colocando sobre eles folhas perfuradas de mamão.
Corte fatias finas de abacaxi e coloque-as sobre os bifes.
Também misturar aos bifes duros e temperados um pouco de mamão verde ralado (temperar de véspera).
Esfregue suco de lima, ou de laranja azeda, por toda a carne, algum tempo antes de levá-la ao fogo.
Mas poderá também tapear derramando sobre os bifes crus um pouco de conhaque, deixando repousar por algum tempo antes de usar. Não tenha receio porque o conhaque não altera o gosto e a carne ficará bem macia.
Ou, ainda, jogue sobre eles um pouco de refrigerante tipo cola.
A pinga pode substituir o conhaque; é muito mais barata e... quem é que não tem em casa uma garrafinha de pinga?
O presunto ou o toucinho duros poderão ser amaciados quando colocados por alguns minutos em água quente.

(continua)...

Legumes e Verduras

Ao nos depararmos com uma horta, onde cada legume tem seu lugar certo e cada verdura seu canteiro próprio, temos a impressão de estar diante de um jardim.
A simetria das linhas, contrastando com o matizado dos verdes, por vezes quebrado pelo vermelho de um tomate ou pelo branco da couve-flor, forma em seu conjunto um quadro que nos deslumbra, embora estejamos acostumados a vê-lo por esses caminhos afora.
No caso de uma verdura como o espinafre, celebrizado nas deliciosas histórias do marinheiro Popeye, esta ganhou tanta popularidade que passou a ter sua quota diária incluída nas papinhas dos nenens, pois as mamães passaram a ver no espinafre o "Tarza" das verduras.
Aos legumes e verduras creditamos um pouco da energia de nossas vidas, obtida nas vitaminas que o alfabeto classificou; e a indústria, inspirando-se na beleza de sua policromia, acrescentou alguns de seus nomes às cores do arco-íris, para com elas tingir, colorir e dar nova vida às nossas roupagens.
Quando for usar legumes que estiveram guardados na geladeira, deixe-os voltar à temperatura normal antes de serem levados ao fogo; cozinham mais depressa e não perdem nada do seu sabor. Devem ser cozidos até ficarem macios, porém com os pedaços inteiros e perfeitos, principalmente se forem destinados à salada. Neste caso, habitue-se a
escaldá-los em água fria assim que forem escorridos; isto ajudará a deixá-los mais soltinhos
e coloridos.
Legumes que já não estão muito frescos melhorarão se forem colocados em água fria antes de serem lavados e cortados, repousando assim pelo menos por 1/2 hora.
Habitue-se a acrescentar 1 colherzinha de açúcar ao cozimento dos legumes, para que não percam seu colorido.
ABÓBORA—A abóbora só não dá bicho quando plantada nos meses que não têm R no nome (maio, junho, julho e agosto).
Ao comprar uma abóbora, rejeite as que tiverem manchas marrons; estas já não são novas e podem estar estragadas.
AGRIÃO — Não deve ser consumido o agrião que cresce junto a águas paradas ou de pouco movimento, pois a eles podem prender-se insetos aquáticos, portadores do tifo.
O uso prolongado do agrião tem efeito depurador do sangue, é antiescorbútico.
AIPIM ou MANDIOCA — Quando não for muito novo e estiver demorando para amolecer no fogo, adicione ao seu cozimento 1 xícara de água fria. O aipim deve ser plantado naLua minguante; e os melhores são os colhidos nos meses que não têm a letra R no nome.
Depois de colhida (ou comprada) a mandioca, se quiser guardá-la por uns 8 dias (ou mais), faça com que elas se conservem fresquinhas enterrando-as em algum canteiro do quintal. Quando desenterrá-las, verá que estarão como se tivessem sido colhidas na hora.
AIPO ou SALSÃO — Para conservá-lo sempre fresco, assim como suas folhas, depois de lavado, coloque-o de pé numa jarra contendo água e 1 pitada de sal, e guarde na geladeira.
Ao prepará-lo no fogo, não deixe de colocar na sua água um pouquinho de açúcar, pois ficará lindo e não alterará seu paladar.
ALCACHOFRA — Na hora de comprar uma alcachofra, verifique se ela está boa para o consumo; a alcachofra está ainda verde quando seu talo está muito duro; passada, isto é, já meio velha, quando o talo estiver mole e quebradiço; porém se o talo da alcachofra estiver levemente flexível, ela está no ponto, prontinha para ir para a panela.
Mas deixe que a alcachofra conserve sua bonita cor depois de cozida, fazendo assim: antes de levá-la ao fogo, deixe-a ficar de pé, de molho, por 1 hora, em água fria contendo 1 colher (sopa) de vinagre.
Ou, então, deixe sua ponta cortada submersa em suco de limão.
E, para evitar que o fundo da alcachofra escureça durante o cozimento, adicione à água um pouco de suco de limão e 1 colherzinha de manteiga.
Conservação. Ao guardar uma alcachofra crua, evite que ela murche, e conserve-a fresca, enrolando-a em um pano bem úmido e colocando-o dentro um saco plástico fechado, guardado na geladeira. Assim, ela poderá durar até 5 dias.
ALCAPARRA — Para o sabor das alcaparras ficar bem mais suave, escorra-as depois que forem retiradas do vidro e deixe-as de molho em vinho branco por ra; isso vai tirar todo o acre do vinagre.
ALFACE—Ao desfolhar um pé de alface para usar, não jogue fora suas primeiras folhas, só porque estão verde-escuras. Elas são até mais fortes do que as bonitinhas que estão por dentro. Quanto mais verdes, mais vitamina C contêm.
Mas, se você vai querer tirar o meio inteiro do pé de alface (o "coração"), bata o fundo da alface, com força, sobre a pia; em seguida, é só torcê-lo que ele sairá facilmente.
Sempre que for usar uma alface (principalmente se ela estiver murchinha, mas não ainda velha), habitue-se primeiro a lavar suas folhas e a deixá-las mergulhadas em água fria, por mais ou menos 1/2 hora. Então, escorra toda a água e sacuda bem as folhas, uma a uma, para ficarem sequinhas. Coloque então na geladeira, até a hora de servir. Verá como ficarão fresquinhas, estalando como novas.
Também poderá passá-las rapidamente em água quente e, depois, deixá-las de molho em água gelada; em seguida, proceda como na dica anterior. Esse mesmo procedimento se usa para agrião.
Conservação. Para se conservar bem um pé de alface por alguns dias, use qualquer dos seguintes procedimentos:
Borrife a alface com água, e embrulhe-a em um pano ou jornal molhado com água, tendo o cuidado de manter essa umidade até o momento de usá-la.
As folhas também se conservarão como novas se forem guardadas na geladeira, tendo, por perto delas, 1 limão partido.
Muito bom, também, é retirar as folhas velhas, lavar e escorrer muito bem, colocá-las dentro de uma caixa plástica ou vasilha plástica com tampa bem fechadas e deixar na geladeira.
ALHO-PORÓ — Se quiser guardar esta verdura por algum tempo (3 a 5 dias) coloque-a dentro de um saco plástico fechado e conserve na geladeira, resguardado da umidade.
ASPARGO — Se os aspargos frescos que estão guardados ficaram moles, reviva-os, colocando-os de pé, dentro de um recipiente fundo (uma jarra, por exemplo), contendo água gelada. Cubra tudo com um saco plástico e leve à geladeira por 1/2 hora.
Em seguida, leve-os a cozinhar.
Se for usar aspargos de lata, ao retirá-los evite que eles se quebrem e estraguem suas pontas, abrindo a lata pelo lado contrário (fundo) e puxando os aspargos por baixo.
Assim, eles vão ficar perfeitos.
ALMEIRÃO — Para quem gosta do seu amargor, deve-se antes dar uma fervura e jogar fora essa primeira água; na segunda, juntar 1 colherzinha de açúcar.
AZEITONA—As de paladar muito forte só devem ser adicionadas aos recheios no último momento, ou melhor, assim que eles forem retirados do fogo. Isto ajudará a evitar que os recheios fiquem amargos e escurecidos.
BERINJELA — Não devem ficar expostas ao sol. Ao comprá-las, prefira as que estiverem rijas, pois as enrugadas e murchas são sempre amargas.
Antes de usar as berinjelas, corte-as ao meio no sentido do comprimento e deixe-as de molho por alguns minutos em água fria salgada, com a parte cortada mergulhada nessa água. Depois, lave e empregue.
Elas ficarão ainda mais clarinhas se for colocado um pouco de leite na sua água salgada.
Um processo também muito bom para que ela não escureça é colocar na água, onde ficará de molho, um pouco de suco de limão.
BETERRABA — As menores são mais gostosas, e as lisas, sem manchas, melhores.
As beterrabas devem ser cozidas com casca e um pedacinho do talo; adicione também 1 pitada de açúcar, para conservar a cor viva e apurar seu paladar.
Para as beterrabas não mancharem as saladas às quais vão ser misturadas, depois de cozidas e frias coloque-as no congelador, apenas para ficarem bem geladas (não deixar congelar). Então, empregue.
BRÓCOLIS — Quantas vezes acontece de estarmos comendo uma deliciosa salada de brócolis e encontrarmos no meio deles um ou mais bichinhos que tiram instantaneamente nosso apetite. Evite essa circunstância desagradável cuidando um pouco mais desta verdura antes de prepará-la. Para que se soltem os bichinhos que se agarram no meio do brócolis (assim como também na couve-flor), depois de lavado mergulhá-los por algum tempo em água salgada. Quando despejar essa água, verá que estará cheia de bichinhos.
Não use o brócolis que estiver amarelado; prefira também os de cabeça compacta.
Ao cozinhar esta verdura, faça-o como com a couve-flor, para evitar que exale mau cheiro pela casa Os caules do brócolis vão cozinhar muito mais depressa (olhe que economia de gás!) se antes de irem para a panela fizermos neles um X de cima para baixo.
CENOURA — Ao escolher cenouras para comprar, prefira as lisas e sem curvas; são as melhores. Também escolha as que não tiverem a parte escura em cima; mas se não tiver outro jeito, despreze essa parte escura para não amargar o seu ensopado.
CHAMPIGNON — COGUMELO — Aí está uma coisa deliciosa, fina e de sabor delicado. Mas só devem ser comidos se conhecermos sua procedência ou se os soubermos comprar. Quando tiver dúvidas sobre se estão realmente frescos, leve-os ao fogo numa panela com água colocando dentro dela uma colher de prata (tem que ser prata mesmo) e deixe ferver por alguns segundos. Se a colher pretejar, jogue-os fora sem pena, porque assim estará se livrando de um envenenamento; mas, se a colher estiver brilhando como antes, aproveite-os para acompanhar um bom prato, porque ao preço que estão não são para se comer todos os dias.
Os cogumelos ou champignons frescos não escurecem e poderão ser guardados por alguns dias desde que se proceda da seguinte maneira: lave rapidamente, ou limpe com um paninho úmido, os champignons (meio quilo); coloque-os numa panelinha com um copo de água fria e outro copo de vinho branco seco. Tampe a panela, leve ao fogo e, quando começar a ferver, conte três minutos. Apague então o fogo e deixe esfriar completamente com a panela tampada. Despeje tudo em vidro bem fechado e guarde na geladeira até o momento de ser usado. Poderá durar alguns dias.
Notar. É muito importante, desde que se leva a panela tampada ao fogo, não mais abri-la até o momento em que esteja bem frio.
CHICÓRIA — Se você não aprecia o amargor típico dessa verdura, em vez de deixá-la de molho numa vasilha lave cada folha em água corrente, que seu gostinho amargo irá desaparecer.
Mas, se a chicória for usada em salada crua, seu amargor vai desaparecer misturando a ela, antes de temperar, 1 colher bem cheia de miolo de pão bem esmigalhado.
Com a chicória também se faz um ótimo xarope expectorante, ótimo para quem tem bronquite.
CHUCHU — Para não ficar com as mãos pegajosas, ao descascá-los, parta-os ao meio, no sentido do comprimento, e esfregue uma metade na outra, fazendo com que o leite saia pelos lados. Depois é só cortá-los e empregar. Ou unte as mãos com óleo de cozinha.
Poderá também, se preferir, antes de cortar o chuchu, mergulhá-lo em água fervente por segundos. Corte-o e descasque-o.
COUVE — Não use as que têm pintas amarelas ou que estejam completamente amareladas.
Mas se estiverem verdes, porém um pouco murchas, deixe-as com cabos mergulhados dentro de água fria por mais ou menos 1/2 hora. Ela ficará novamente fresquinha, como se tivesse sido colhida na hora.
COUVE-FLOR — Antes de lava*, deixe alguns minutos de molho em água com um pouco de vinagre, para soltar as impurezas ou bichinhos que porventura estiverem agarrados a ela.
Esta verdura, assim como o brócolis e o repolho, exala um cheiro muito forte e desagradável enquanto está cozinhando. Para evitar isso, coloque dentro da panela, durante o cozimento, um pedaço de pão; se não tiver pão, coloque uma rolha de cortiça.
Poderá ainda cobrir a panela com um guardanapo molhado em vinagre. Não use tampa.
Para que a couve-flor fique branquinha após ter sido cozida, ponha na água do cozimento 1/2 xícara (café) de leite e 1 colherzinha de açúcar para os talos ficarem verdinhos.
Colocando um pouco (1 colher de sobremesa) de farinha de trigo na sua água, a couve-flor vai ficar também bem branquinha e macia, além de amenizar seu forte odor.
ERVILHA FRESCA — Devem ser cozidas rapidamente em fogo forte; e não se esqueça da pitadinha de açúcar.
Ervilhas ficam mais tenras e com um sabor requintado quando fervidas por alguns minutos em água gasosa.
Aqui vai mais um segredinho para que as ervilhas frescas fiquem tenras e frescas: cozinhe as ervilhas em água fervente e com sal; quando elas estiverem macias, escorra e jogue-as imediatamente numa vasilha previamente contendo água gelada e com cubos de gelo, deixando por alguns minutos. Então, escorrer. Elas podem ser usadas logo em seguida, ou guardadas na geladeira dentro de um vidro ou recipiente bem fechado.
Sopa de ervilhas — Quando for preparar uma sopa de ervilhas (secas), o que dentro de sua panela uma fatia de pão. Assim, as ervilhas não afundam e não grudam no fundo da panela.
ESPINAFRE — Perde um pouco do seu sabor ácido se colocarmos 1 pitada de açúcar na água do cozimento.
JILÓ — Muitas pessoas não toleram o jiló por causa do gosto amargo, característica desse legume. Para melhorar seu sabor e sua aparência, isto é, para que não fique escuro, faça o seguinte: com uma faca inoxidável vá descascando e cortando — de um a um — cada jiló em fatias ou pedaços, deixando-os cair dentro de uma tigela contendo água, cubos de gelo, sal e suco de limão. Quando terminar, deixe-os ficar de molho por 20 minutos. Depois é só prepará-los do jeito que mais gostar.
Os jilós verdinhos podem substituir os figos verdes feitos em compotas; basta que coloque dentro da panela (na calda) do doce de jiló umas 3 a 4 folhas de figueira.
Todos quererão repetir esse delicioso "doce de figos verdes".
MILHO CRU — Saiba escolher uma espiga de milho verde: uma espiga nova tem os grãos amarelo-claros e são, portanto, macias, o que não acontece quando a cor amarela for bem forte. Poderá saber se uma espiga é nova fincando a unha do polegar em seus grãos: se a unha penetrar facilmente e aparecer um pouco do seu líquido, pode comprar; caso contrário, rejeite-a.
Quando tiver que limpar espigas de milho frescas não fique catando seus cabelos, fio por fio. Será bem mais fácil limpá-las esfregando-as de cima para baixo com uma toalha de papel absorvente úmida; ou uma toalha comum também úmida.
Se preferir, pode esfregar com uma escovinha (pode ser de dentes).
Se quiser guardar espigas de milho frescas por alguns dias, coloque-as inteiras e com as cascas numa vasilha com água —com as extremidades voltadas para cima — e guarde na geladeira.
Vão ficar como se fossem colhidas na hora.
MILHO COZIDO — Se tiver algumas espigas de milho verde em casa e não estiverem muito novas, mas mesmo assim desejar comê-las cozidas, faça o seguinte: coloque primeiramente a panela com água no fogo e espere até que ferva; só então coloque as espigas a serem cozidas. Deixe para colocar o sal apenas quando faltarem uns 5 minutos para retirá-las do fogo. Verá que apenas isso fará com que fiquem tenras e saborosas, e o que é ainda mais importante: leva quase o mesmo tempo que as novas para cozinhar.
Esse mesmo processo vai fazer com que qualquer espiga de milho cozinhe mais depressa.
E se quiser que as espigas de milho fiquem bem bonitas, de cor amarelo-vivo, depois de prontas, faça o seguinte: quando o milho já estiver no ponto, jogue dentro de sua panela 1 colher (sopa) de suco de limão, e aguarde apenas 1 minuto.
E... veja como sua aparência ficou bem mais apetitosa.
E... pode retirar e saborear, mas nada de comer com muita pressa para não queimar a boca.
Angu de fubá — Fazer um angu de fubá não é tão fácil como parece. Ao leválo ao fogo, mexa sempre a panela, fazendo com a pá (ou colher de pau) a forma de um oito.
Assim, ele ficará bem mexido e bem cozido.
Enquanto o angu de fubá estiver no fogo deverá ser bem vigiado porque poderá queimar. Se isso acontecer, não fique blasfemando e nem pense em jogá-lo fora.
Coloque imediatamente a panela destampada dentro de um recipiente maior contendo um pouco de água fria e espere alguns minutos, até que tenha saído toda a fumaça, porque com ela terá saído o cheiro e o gosto de queimado. Transfira então o angu para outra panela, desprezando o fundo queimado, e... bom apetite.
Outra maneira para se tirar o queimado do angu é botar um pouco em cima de uma mesa ou pia e colocar a panela sobre esse pouco de angu. Depois, proceder como acima.
Curau — Ao levar ao fogo a panela contendo o caldo extraído do milho para fazer o curau é necessário que, desde o princípio, se mexa com colher de pau, virando sempre numa só direção, para que este "não volte", ou "desande"; só assim ele engrossará.
Pipoca — Quem tem criança em casa vira e mexe está comprando milho para fazer pipoca. Escolha sempre um milho de boa qualidade, pois só assim eles renderão bastante e todos os grãos serão aproveitados.
O milho se conservará fresco e não terá muitos piruás se for guardado no congelador. Ou então deixe-o de molho em água gelada antes de fritar.
E agora, veja como é fácil estourar pipocas: coloque uma panela média no fogo contendo óleo (não muito pouco) e deixe aquecer bem.
Estando quente, coloque 1 punhado de milho e tampe a panela, mexendo de vez em quando. Num instante os grãos começarão a estourar (só destampe a panela quando pararem de estourar).
Depois de prontas coloque sal e... sirva-se à vontade acompanhado também de um bom aperitivo.
PALMITO — Deve ser cortado com faca inoxidável e não pode encostar em nada feito de ferro, para não ficar escuro. Para que ele não escureça, deve-se também juntar à água do seu cozimento 1 colherzinha de limão e usar, de preferência, panelas esmaltadas ou refratárias.
PEPINO — Atenue seu gosto amargo, mergulhando-os por alguns instantes em leite morno açucarado; em seguida corte-os. Não se esqueça de que, antes de descascálos, deve-se cortar suas pontas e esfregá-las no próprio pepino.
O pepino vai ficar muito mais digestivo, comendo com ele, também, um pedaço de sua própria casca.
PIMENTA — Quando desejar um paladar mais acentuado da pimenta-malagueta, misture a ela um pouco de azeite de oliva. Se, ao contrário, desejar atenuar o gosto, deixando-o mais suave, use então um pouco de vinagre.
PIMENTÃO — Este legume, a acelga e outros vegetais do gênero se conservarão melhor na geladeira se forem embrulhados em folhas de jornal.
O pimentão ficará muito mais digestivo se, antes de prepará-lo, tirarmos sua película; isso poderá ser feito, espetando-o num garfo e passando-o demoradamente na chama do fogo.
Sua casca também vai sair com facilidade, untando-o com azeite e óleo e colocando-o sobre uma chapa bem quente. Quando formar bolhas, é só raspar com a faca.
QUIABO — Para quem não gosta da gosma (baba) do quiabo, pode-se eliminá-la das seguintes maneiras:
1) Antes de cortá-los ou molhá-los, esprema sobre eles 1 a 2 limões, revolva-os bem para que recebam bastante suco, deixe-os assim descansando por vinte minutos.
Depois lave, enxugue bem e corte-os; não precisa mergulhá-los mais na água.
2) Lavá-los e enxugá-los bem antes de serem cortados; durante o cozimento, juntar 1 colher (sopa) de vinagre.
RABANETES e NABOS — Conservam-se frescos se mergulhados com as folhas — e não com as raízes — dentro da água.
REPOLHO — Os repolhos menores e branquinhos são mais tenros. Ao refogar repolho acrescente ao seu cozimento um pouquinho de leite, e ele ficará claro e macio. Para eliminar o forte odor do repolho quando está cozinhando, proceda como no caso da couve-flor. Ou ponha umas rodelas de limão.
REPOLHO ROXO — Para conservar a cor do repolho roxo, assim como da beterraba, adicionar à água em que serão fervidos umas gotinhas de limão ou de vinagre.
Se quiser guardar repolho cru por alguns dias retire primeiro as folhas estragadas (se houver) e guarde-o — sem lavar nem molhar — dentro de um jarro plástico bem fechado. Pode também embrulhá-lo muito bem em papel vegetal ou papel alumínio.
Assim ele durará até 8 dias.
SALSA e CEBOLINHA—Antes de guardar na geladeira, queime bem as partes onde foram arrancadas na chama do fogo. Isso lhes dará vida mais longa. Também durarão muito mais se forem logo picadinhas e guardadas em um vidro fechado na geladeira.
A salsa e cebolinha vão se conservar frescas umedecendo-as e embrulhando-as em jornal também bem umedecido com água; manter essa umidade até quando tiver que usá-las. E se for para guardar por uns 2 dias, se elas estiverem bem fresquinhas, basta deixálas de pé dentro de 1 copo com água, mudando-a todo dia.
TOMATE — Conservação — Se tiver que guardar alguns tomates maduros fora da geladeira, coloque na parte onde se arrancaram os cabinhos um pouco de farinha de trigo.
Assim, se conservarão frescos e durarão por algum tempo.
Os tomates também podem ser guardados, durando até por 1 mês, se forem colocados bem secos dentro de um saco plástico e cobertos com farinha de trigo.
Fechar bem o saco e guardar na geladeira em lugar onde não pegue umidade.
Mas, se tiver grande quantidade de tomates, pode guardá-los por tempo indeterminado, ou mesmo indefinidamente, colocando-os dentro de um vidro de boca larga com sal, água e vinagre suficientes para cobri-los bem (100 g de sal para cada litro de água e 1 décimo de vinagre).
Em seguida, regue com azeite doce até formar sobre a água uma camada para impedir a entrada de ar. Tampe bem o frasco com papel atado com barbante ou com papel alumínio bem amarrado.
Amadurecer — Se quiser que os tomates, ainda meio verdes, amadureçam mais depressa, coloque-os dentro de um saco plástico (fazer nele alguns furinhos, pode colocar junto com eles, também, uma maçã madura. Deixe guardado em lugar fresco.
Mas, se acontecer de os tomates estarem muito maduros e moles para serem cortados e usados em saladas, mergulhe-os por alguns minutos em água fria salgada.
Massa (extrato) de tomate—Ao abrir uma lata de massa de tomate, bata primeiro, com força, o seu fundo sobre uma superfície dura; assim, ao furá-la com o abridor vai evitar que a massa transborde.
Se não for usar toda a massa da lata, transfira-a para um recipiente de louça ou de vidro, tampe bem e guarde na geladeira. Se não for usá-la logo, antes de fechar o vidro cubra a massa com um fio de azeite ou de óleo.
Dessa maneira, a massa não mofará e durará bastante tempo.
Se em vez de lata a massa vier em recipiente de papel ou papelão, guarde sua sobra no mesmo recipiente em que veio; porém coloque-o dentro de um saco plástico bem fechado, e deixe no congelador, usando um pouco de cada vez, retornando-o para o congelador.
Assim vai durar perfeito por muito tempo.
Molho de tomate — Se você não quiser colocar um pouco de açúcar para tirar sua acidez, é só deixar sua panela destampada, enquanto ele está sendo preparado no fogo.
Saladas — Se você "errou a mão" e colocou molho demais na salada (qualquer salada), evite que ela fique encharcada, colocando no fundo da saladeira um pires invertido(virado ao contrário).
Sopa-creme de tomate — Quando quiser enriquecer com creme de leite e tornar mais sofisticada sua sopa-creme de tomate, evite que o creme de leite talhe, fazendo assim: na hora de misturar o creme de leite na sopa, coloque antes um pouco da sopa nesse creme desmanchando e misturando um pouco, e não jogue o creme de leite diretamente dentro da sopa.
VAGEM — Ao cozinhá-las para salada, acrescente à água 1 pitada de bicarbonato, pois, além de verdinhas, também ficarão bem macias. Mas tome cuidado para não cozinhá-las demais (cozinham muito depressa), senão ficam uma papa. E cozinhe com a panela destampada.

Gorduras — Óleos — Frituras


Hoje, com a restrição quase obrigatória da gordura ou da banha de porco, foram estas substituídas pelos óleos vegetais. São poucas as pessoas que ainda conservam seu uso.

Ignorando o Colesterol, não dando bola às calorias, dão margem para as surpresas que a realidade da balança acusará, subtraindo, dessa forma, todo seu prazer gastronômico.


AZEITE E ÓLEO
Para quem gosta de azeite mas não pode quase usá-lo por motivo de saúde (ou de economia), veja só o que você pode fazer para comer uma salada saborosa e... com gosto de azeite! Coloque algumas azeitonas (de preferência pretas) num vidro, cubra-as com óleo, feche bem, deixando assim guardado por alguns dias. Além de o óleo ficar com gostinho de azeite, as azeitonas também estarão se conservando.
ACIDEZ — Não se desfaça do seu óleo de oliva, só porque você não suporta sua excessiva acidez; é só você pô-lo para ferver rapidamente junto com a casca de 1 limão pequeno, que essa acidez desaparecerá.
RANÇO — Quando se gasta pouco óleo, é comum o que restou na lata ficar rançoso. Evite isso, misturando a ele 1 colher de aguardente de vinho.
Mas é claro que ninguém consegue usar um óleo de oliva que ficou ranço-•e.
como ele está muito caro, vamos aproveitá-lo até sua última gota, fervendo um pouco, com
um bom pedaço de miolo de pão.
Sempre é melhor ser previdente; por isso, se você colocar 1 pitada de sal dentro do azeite que é novo, o que vai acontecer é que ele não ficará rançoso por muito tempo.
CALDOS GORDUROSOS — Toda a gordura que sobrar de uma fritura pode ser reaproveitada (desde que não esteja queimada); basta coá-la ainda quente num pano fino e guardar numa latinha.
Para retirar o excesso de gordura que ficou no molho ou na sopa, deixe-os esfriar destampados e, em seguida, leve-os ao refrigerador. Toda a gordura virá à tona, facilitando sua retirada com a escumadeira.
O mesmo processo se aplica para tirar nata do leite.
Mas, se não houver tempo para o caldo gorduroso ir à geladeira, passe por toda sua superfície algumas folhas de alface ou miolo de pão, o que atrairá grande parte da gordura.
Outro processo é o de coar o caldo através de um guardanapo molhado e bem torcido. A gordura ficará retida no pano. Ou, antes de tirar o caldo ou molho do fogo, acrescente uma pitada de bicarbonato.
Muito mais simples ainda para se retirar o excesso de gordura de um caldo ou de uma sopa que está no fogo fervendo, e que deverá ir logo à mesa, é puxar a panela do fogo de maneira que fique a metade da panela sobre o fogo e a outra metade fora dele.
Mantenha-a assim por alguns segundos. Logo a gordura se acumulará toda em um só lado.
Assim, com o auxílio de uma colher, poderá facilmente recolher todo o excesso.
FRITURAS
Sempre que fizer frituras use bastante óleo ou gordura; só assim elas ficarão sequinhas.
Mas para que não salpique tanto quando está no fogo, coloque dentro da frigideira um pedaço de pão, que ficará fritando junto.
A gordura também não vai respingar se, antes de colocá-la na frigideira, você salpicar esta com um pouco de sal.
Antes de fazer uma fritura ou sauté, seja com manteiga ou óleo, aqueça muito bem a panela ou frigideira (vazia) para só então colocar as gorduras. Isso é para que os alimentos não grudem no fundo; assim, nem mesmo os ovos fritos ficarão agarrados nelas.
Para ajudar as frituras a ficarem sequinhas, acrescente também 1 colherzinha de álcool à gordura, quando ainda fria e fora do fogo.
As massas fritas feitas em casa não ficam gordurosas se for acrescentada a elas (durante o preparo) 1 colher (sopa) de vinagre.
Quando fizer qualquer fritura com manteiga, não deixe de juntar a esta um pouquinho de óleo, porque a manteiga sozinha queima rapidamente com a temperatura elevada, e o óleo, além de evitar que a manteiga se queime, em nada altera o seu sabor.
Não estrague suas frituras amontoando na peneira os pastéis, bolinhos, peixes, milanesas etc. Coloque-os de pé na peneira, um ao lado do outro, e nunca um sobre o
outro, porque o que estiver por baixo irá receber toda a gordura do que está em cima e, conseqüentemente, ficará gorduroso em excesso. Deixe o escorredor ou peneira sobre um recipiente fundo e alto, para que a gordura ultrapasse a peneira.
Ao preparar bifes à milanesa deixe-os repousar depois de encapados pelo menos por 15 a 20 minutos; assim, eles não soltarão a capa no momento em que estiverem sendo fritos.
Quando não tiver mais ovos, e ainda restarem alguns bifes ou croquetes para serem encapados, poderá substituir o ovo por leite.
Para fritar bacon, deve-se colocar a parte gordurosa sobre a magra, para que ele não enrugue.
PASTÉIS — BOLINHOS — BATATAS — Ao fritar bolinhos, pastéis, batatas etc, coloque dentro da gordura 1 rolha, 1 pedaço de pão, ou ainda 1 dente de alho inteiro e com a casca.

Isso evitará que a gordura escureça ou queime, conservando as frituras coradas, porém claras.

Poderá também usar dentro da gordura 1 cenoura pequena; ela vai tirar qualquer cheiro de queimado.
Seus pastéis ficarão ainda mais bonitos, coradinhos e não se queimarão se colocar dentro da gordura 1 batatinha crua.
Não deixe que mandem à mesa bolinhos de batata estourados e arrebentados; além da horrível aparência, vai tirar todo o prazer de comê-los. Por isso, antes de serem fritos no óleo quente (e abundante) passe-os primeiro por clara de ovo batida.

Eles ficarão perfeitos, não se desmancham e todos ficarão loucos para saborear seus bolinhos.
Quando for fritar os bolinhos, croquetes ou pastéis, coloque na gordura quente apenas 3,4, ou no máximo 5 deles, para evitar que se abram ou fiquem encharcados.
Quando terminar de fritar vá colocando no escorredor e nunca diretamente nas travessas.
Tire o cheiro de fritura da frigideira adicionando vinagre na hora de enxaguar.
É muito fácil e divertido saber a temperatura exata do óleo para se colocar as batatas que irão ser fritas. Faça o seguinte: coloque dentro da frigideira — no óleo ainda frio — um palito de fósforo novo (sem uso) que ficará boiando. Aqueça o óleo.

Quando estiver suficientemente quente — isto é, no ponto — o palito, como um foguetinho, se acende, e zás... poderá até saltar da frigideira! É a hora de colocar as batatas para fritar.
REAPROVEITAMENTO DE UMA GORDURA USADA — Toda gordura que sobrar de uma fritura pode ser reaproveitada (desde que não esteja queimada).

Basta coá-la ainda quente num pano fino (ou um chumaço de algodão) e guardar numa latinha ou
vidro tampados.
PEIXES — O óleo em que se fritou peixe poderá ser novamente aproveitado se for colocado para ferver durante 15 minutos com pedaços de maçã e cebola. Espere esfriar e, em seguida, passe pelo coador.

Você também poderá proceder da seguinte maneira, para não ter que jogar fora o óleo que fritou o peixe: pegue pedacinhos de limão, coloque-os dentro do recipiente onde foi feita a fritura e deixe o óleo aquecer novamente.
O cheiro desaparecerá completamente e o óleo poderá ser usado novamente.
Antes de fritar as postas de peixe, esfregue primeiro um pouco de sal na frigideira seca e fria. Tire o excesso e poderá colocar a gordura para fritar. Isso é para que o peixe não grude na frigideira, a qual deverá ser de ferro.
SUBSTITUIÇÃO DE GORDURAS
Quantas vezes nos atrapalhamos com uma receita que pede um certo tipo de óleo ou gordura que não temos no momento em casa; então, arriscamos a substituir por outro que temos no armário da cozinha. Às vezes dá certo, outras, nos estrepamos.
Veja como e quando uma gordura pode substituir outra:

1) O óleo substitui o azeite e vice-versa em: temperos, saladas ou em massas.
2) A banha de porco substitui o óleo e o azeite e vice-versa em: frituras, refogados e assados.
A banha de coco pode substituir todos os do n° 2; porém, a banha de coco jamais poderá substituir qualquer das gorduras (todas elas) quando se tratar de massas, a não ser que a receita indique.
TIPO E QUALIDADE DE UM ÓLEO OU DE AZEITE — Se você não sabe o tipo ou a qualidade do óleo ou azeite que já está aberto na lata, num instante irá saber: coloque um pouco dele dentro de um copo e pingue nele algumas gotas de água oxigenada; agite bem e verifique: se o azeite (ou óleo) ficar com a cor verde, esse óleo é puro de oliva; se ele apresentar uma cor cinza-amarelada, certamente esse óleo é de amendoim, porém, se a cor ficar vermelho-vivo, esse óleo é de gergelim.

Açúcar


O açúcar, que o doce transformou em guloseima, deveria ser o símbolo da felicidade, pois doces são os momentos felizes de nossas vidas, e doces são os momentos de amor.
Em dias de festas, insinuando um toque mágico, o açúcar se apresenta na forma das mais variadas e irresistíveis guloseimas, tal como descrito nos contos da carochinha, onde as fadas tudo em doces transformavam, para melhor atrair as crianças.
Nas ocasiões festivas, bolos e confeitos se confraternizam com o champanhe, brindando alegremente um acontecimento feliz.
O açúcar é uma das maiores fontes naturais de energia. Os atletas resistem mais às exigências de seu esporte comendo alguns tabletes de açúcar durante as provas.
Isto neutralizará a ação da cãibra, tão freqüente no decorrer dos exercícios. Além disso, o tradicional copo d'água com açúcar é ótimo calmante.
E não se esqueça do conselho do compositor popular: com açúcar e com afeto
faça o doce predileto de seu amado, para ele ficar em casa...



AÇÚCAR REFINADO

ACONDICIONAMENTO — Para evitar que o açúcar empedre quando guardado na lata, coloque dentro dela algumas bolachinhas salgadas, ou algumas frutas secas.
Se numa emergência necessitar de açúcar de confeiteiro (encontra-se em mercearias e supermercados), e não o tiver em casa, bata o açúcar refinado no liquidificador, ou soque-o
bem e passe por peneira de seda.


AÇÚCAR MASCAVO

Há muitas maneiras para se conservar bem o açúcar mascavo:
I) Ele não endurece se for guardado em vidro grande, bem fechado, junto com algumas ameixas pretas.
II)Também não empedra, se for guardado em recipientes hermeticamente fechados, onde se colocou também uma casca de laranja ou de limão; apenas elas devem ser trocadas, quando estiverem secas.
III) Este açúcar também poderá ser bem conservado se for guardado no
congelador, desde que esteja bem acondicionado e protegido da umidade. O melhor será
colocá-lo dentro de um vidro bem fechado, e este colocado dentro de saco plástico também bem vedado.
Mas, se nenhuma dessas providências foi tomada, e o açúcar mascavo estiver endurecido, coloque dentro do seu recipiente ou pote uma fatia de pão mole, que dentro de poucas horas ele estará macio.
BALAS e CARAMELOS — Para conservá-los, guarde-os em frascos bem secos, onde se tenha colocado um saquinho de cal; este, absorvendo o excesso de umidade, evitará que as balas derretam.
Para quem gosta de fazer balas de coco ou de café, evite que elas açucarem, juntando, no momento de levar a panela ao fogo, 1 colher (sopa) de vinagre branco.
CALDAS e CARAMELOS — Para que uma calda não açucare, basta não mexê-la quando estiver no fogo ou esfriando.
Uma a duas colherzinhas de manteiga na calda, no momento de retirá-la do fogo (não mexer), também evitará que ela açucare.
Após queimar o açúcar para caramelar uma fôrma, joga-se este dentro dela para forrá-la, sem remexer a calda; deve-se apenas balançar a fôrma de um lado para o outro até que ela fique bem coberta e a calda, endurecida.
GELÉIA — GELATINA — As geléias preparadas em casa devem ser guardadas em vidros bem lavados; depois de secos, devem ser enxaguados por dentro com álcool, deixando secar normalmente; só depois de bem secos poderão receber as geléias, devendo ficar hermeticamente fechados.
A geléia feita em casa também se conservará intacta até por 1 ano inteiro se, depois de fria e colocada no vidro ou pote onde vai ser guardada, for despejada por cima dela uma camada de parafina (não se preocupe que ela não vai se misturar com a geléia).
Guarde-a bem vedada e em lugar fresco. Na hora de saboreá-la, é só remover a camada de
parafina.
As geléias que não forem guardadas por esse processo (o da parafina), assim como as compotas (ambas caseiras), após terem sido guardadas por algum tempo, poderão apresentar um leve cheirinho de mofo e paladar azedo.
Leve então esses doces ao fogo para uma pequena fervura (retirando antes — se houver — os vestígios de mofo). O gostinho desagradável desaparecerá, e eles ficarão em condições de serem novamente saboreados.
Quando usar folhas de gelatina ou gelatina em pó, elas devem ficar primeiro de olho, por alguns minutos, em um pouco de água fria (para se reidratarem), e só então levadas ao fogo ou banho-maria, para serem dissolvidas, sem necessidade de ferver. Então misturá-las aos ingredientes que a receita pedir.
MEL — Para sua perfeita conservação, guarde-o em lugar fresco e escuro, ou pelo menos em vidros pouco transparentes.
Se o mel açucarou, mergulhe o vidro dentro de um recipiente com água quente, deixando assim por alguns minutos. Logo ele voltará à consistência normal.
Quando necessitar retirar o mel com uma colher, mergulhe-a primeiro em água quente, assim o mel não ficará grudado nela.
Mas, se tiver que medi-lo numa xícara, para colocá-lo em alguma receita, evite que ele fique grudado na xícara, polvilhando-a primeiro com farinha de trigo, ou manteiga.
Assim, o mel (bem como o melado) escorrerá até a última gota. Em vez de manteiga, pode
também untar com óleo.
Pureza do mel — Dificilmente você encontrará mel de abelha puro em supermercados ou casas de comestíveis. Mas, se você já tem em casa um vidro ou pote de mel, há várias maneiras para você testar a sua pureza: Aqueça levemente o mel; se ele se tornar líquido, é puro, porque o falsificado, isto é, o que contém mistura, torna-se espesso.
Pegue um vidro transparente, com tampa de plástico, e coloque dentro dele 1 colher (sopa) de mel e 3 colheres (sopa) de álcool. Tampe e agite bem e fortemente, até que o conteúdo fique leitoso; deixe então descansar por algum tempo. Então, verifique: se o mel continuar turvo, ele não é puro; quando legítimo, o mel se separa do álcool.
O mel puro também se conhece por ele se cristalizar uniformemente, ao contrário do impuro, falsificado, cujo cheiro também não é de mel e sim de calda.
Pegue um copo branco e coloque dentro dele 1 dedo de mel e 20 gotas de água, misturando bem. Adicione, então, 2 gotas de acetato de chumbo líquido, e deixe a mistura repousar por 20 minutos. Se verificar que não houve alteração, ele é o puro mel de abelha, mas se surgir um precipitado em forma de flocos, pode ter a certeza de que você foi "tapeada".
Você ainda poderá se divertir, fazendo mais essa experiência: em um copo, misture 3 dedos de água e 1 dedo de mel, e pingue algumas gotas de iodeto de potássio.
Num instante você vai ficar sabendo se esse mel contém glicose, pois, sendo assim, surgirá uma cor pardacenta.
O uso habitual do mel regulariza o intestino e perfuma o hálito.

MELADO — Para que o melado feito em casa não fique açucarado, acrescente 1 colherzinha de manteiga para cada litro de melado.
Para medir melado em colher ou xícara, proceda como em mel.
O melado puro é aquele feito diretamente com caldo-de-cana; porém, um bom melado também se pode fazer com rapadura, desde que esta seja de ótima qualidade.

Cremes e Molhos

Alguém disse que a gastronomia é uma arte; é, sem dúvida alguma, suas obras primas são os cremes e os molhos que complementam, enriquecem e compõem um prato, transformando-o, de um simples trivial, no mais sofisticado quitute.
Molhos simples ou complicados, suaves ou picantes, sua imagem carrega o toque do requinte e do bom gosto.
BECHAMEL — Para que fique cremoso, leve e espumoso, junte ao creme uma clara batida em neve. Cozinhe-o em seguida em fogo brando.
CREME CHANTILLY — Para "esticar" o creme, quando necessitar de maior quantidade, adicione uma clara batida em neve bem firme, mexendo cuidadosamente, depois do creme já batido.
Uma pitadinha de sal colocada no creme chantilly que se acabou de bater dará um sabor todo especial.
Ao preparar creme chantilly em casa, use o creme de leite fresco bem gelado; bater na batedeira em baixa velocidade (senão pode virar manteiga), até engrossar. Se o creme de leite for de lata, deixar também bem gelado e, quando for abrir a lata, fazê-lo do lado contrário (o lado que ficou embaixo) para assim retirar todo o soro (água). Em seguida proceda da mesma maneira como se faz com o creme fresco.
CREME INGLÊS — Se acontecer de esse creme talhar, bata-o no liquidificador, que ele voltará ao normal. Mas acontece que, às vezes, batido no liquidificador poderá desandar (voltar) logo depois de batido; recupere-o, levando-o novamente ao fogo, misturando mais um pouco de maisena dissolvida em um pouco de leite, mexendo sempre até que engrosse novamente.
Habitue-se a pulverizar o creme inglês com um pouquinho de açúcar, assim que despejá-lo na vasilha, evitando que se forme uma película sobre a superfície.
CREME DE LEITE — Não se deve bater o creme de leite em recipiente de alumínio, pois, além de adquirir uma cor acinzentada, seu paladar ficará alterado, com gosto de metal.
Se o creme de leite fresco demorar a encorpar ao ser batido, adicione 3 a 4 cotas de limão; ou, então, salpique um pouco de gelatina em pó. Na falta do creme de leite para completar uma receita substitua-o por iogurte natural (verificar sua data). Nos pratos salgados, use o iogurte naturalmente; para os pratos doces, coloque um pouco de açúcar.
Evita-se que o creme de leite talhe, quando adicionado a um molho quente, juntando-se ao creme ou ao molho um pouquinho de farinha de trigo ou maisena. Nunca deixe ferver demasiadamente.
Para poder guardar o creme de leite que sobrou na lata por alguns dias, coloque-o num vidro de tampa plástica, limpo e bem seco, e guarde na geladeira.
PASTA DE CREME DE LEITE — Esta não poderá ser guardada por muito tempo; se não for consumida no mesmo dia (o que seria o ideal), guardá-la no máximo por 24 horas.
CREME DE LIMÃO — Este creme não talha, quando levar gema, se no momento em que for preparado para ir ao fogo juntarmos primeiro as gemas no caldo de limão, e não o limão sobre as gemas.
PREPARAR UM CREME — Ao preparar qualquer creme no fogo — seja de maisena, farinha de trigo etc. —, assim que começar a engrossar retire a panela do fogo, mexendo e batendo vigorosamente por uns minutos, até ficar por igual. Volte novamente para o fogo, ainda mexendo, para acabar de cozinhar. Assim procedendo, evitará que o creme fique empelotado, cheio de grumos.
CURRY ou CARIL — Quando este molho estiver muito forte, misture, para cortar" o sabor, um pouquinho de vinagre.
MAIONESE (FEITA EM CASA) — Se você costuma fazer sempre maionese em casa, seria bem interessante variar um pouco o paladar dessa maionese.
Experimente substituir o limão por vinagre, por caldo de laranja ou tangerina, e um pouquinho de suas cascas raladas. Tenho a certeza de que todos vão apreciar e gostar da novidade.
Ao bater um molho de maionese acrescente um pouquinho de mostarda junto à gema que se vai bater para evitar que a maionese desande.
Mas, quando a maionese que se está batendo talhar (desandar), ela poderá ser recuperada usando-se um dos seguintes procedimentos:
Junte mais sal e limão e bata vigorosamente.
Acrescente 1 colherzinha de vinagre fervendo e continue a bater.
Pingue algumas gotas de água fervendo na maionese desandada, sem deixar de bater, até que volte à consistência normal.
Coe a maionese talhada numa peneira, deixando cair naturalmente sem mexer, ponha o coalho (que ficou na peneira) de volta à tigela e junte aos poucos — sempre batendo — 1 gema crua, pingando também o mesmo óleo que foi coado.Acrescente, de vez em quando, umas gotinhas de limão.
Coloque numa vasilha 4 colheres (sopa) de manteiga derretida e, sempre batendo, junte aos poucos a maionese talhada.
Um pedacinho de batata cozida, bem amassado, evita que a maionese feita em casa desande.
Ponha 1 colher (sopa) de água numa tigelinha limpa, e vá juntando a ela, aos poucos, a maionese talhada, batendo bem após cada adição.
Também poderá juntar à maionese talhada 1 colher (sopa) de leite, que deve ser colocado aos poucos, e sempre batendo muito bem.
De vez em quando pingar umas gotinhas de limão.

Conservação:
Para se guardar uma maionese feita em casa por alguns dias coloque-a, depois de pronta, dentro de um vidro limpo e bem seco, e feche ou vede muito bem com tampa de rosca, ou papel alumínio ou ainda com papel plástico ou vasilha plástica com tampa (tire bem o ar) e guarde na geladeira. Assim, ela vai durar por bastante tempo.
Porém, quando o vidro for aberto, a maionese deverá ser consumida toda, e não poderá mais voltar à geladeira.
Se sobrar muito molho de maionese do almoço, também poderá guardá-lo sem perigo de estragar; para isso, acrescente 1 colher (sopa) de vinagre, coloque também em recipiente bem fechado e vedado, e guarde na geladeira. Assim, poderá durar até por 1 semana.
Mas, se tiver que preparar um molho de maionese com antecedência, quando
estiver pronto junte 1 colher (sopa) de água fervente e misture muito bem. Assim, o molho
se conservará perfeito.
MOSTARDA — Se a mostarda em vidrinho, guardada há muito tempo, ressecou, adicione umas gotas de azeite, um pouquinho de vinagre e 1 pitada de sal.
Mas poderá conservá-la sempre fresca colocando 1 rodela de limão sobre a tampa do vidro.
Evita-se que a mostarda fique endurecida, quando se vai guardar por algum tempo, acrescentando a ela umas gotas de leite; assim ficará fresquinha.
Uma boa é você mesma preparar a mostarda em casa, gostou da idéia?
Proceda, então, da seguinte maneira: num recipiente coloque o tanto de farinha de mostarda que desejar; vá misturando a ela, aos poucos, vinagre forte (de vinho), até obter uma boa liga.
Junte então um pouco de azeite, sal e um pouquinho de açúcar (este opcional).
Coloque em pote ou vidro bem fechado, e guarde na geladeira.
SUFLÊ — Se quiser receber elogios pelo suflê que vai servir no jantar, atente para o seguinte: ao assar um suflê, seja ele doce ou salgado, faça-o com o forno ligeiramente entreaberto (serve usar um palito). Essa pequena entrada de ar no forno impedirá que o suflê murche depois de pronto.
Mas, ao retirar o suflê do forno, evite que haja corrente de ar ou vento na cozinha, o que prejudicará o seu assado. E nunca é demais lembrar que este prato deve ser servido imediatamente após ser retirado do forno.
Mas existe uma boa maneira para o suflê crescer muito melhor: depois de colocado no pirex (para ir ao forno), passe o dedo à volta dele, em cima, pelo lado de dentro; em seguida passe a lâmina de uma faca por toda a volta do suflê, até o fundo (como se faz para soltar um bolo da fôrma). Coloque então no forno para assar. Verá como ele vai crescer!
E veja: se seu suflê não crescer, não será por falta de sugestões.
Aqui vai mais uma: seu suflê também vai ficar bem "puff" e crescerá muito se antes de colocar a massa dentro do pirex você polvilhar seus lados com açúcar se o suflê for doce, e com farinha de
trigo, se salgado.
Este prato tanto pode servir de "entrada" (que deve ser apresentado em pequenos pirex individuais) ou como acompanhamento de carnes. Evidentemente, falamos de suflê salgado, porque o doce é uma ótima, delicada e sofisticada sobremesa.